O dia de quem professa

15 de outubro, 2018 - por Max Franco

Hoje é o seu dia, amigo professor?
24 horas só para você?! Puxa, quanta generosidade!
Qual a sua comenda no seu dia, caro professor?
O que lhe reservam para o seu louvor?
Guardam para você os melhores predicados e adjetivos?
Destinam para você valorosos votos e sonetos?
Parabéns, Professor! Eis o seu dia, da alba à madrugada.
O que pode querer mais que um dia todo seu?
Respeito? Reconhecimento? Obrigados?
Parabéns, Professor! Regozije-se!
Eis um dia todinho seu. Vinte e quatro horas todas suas.
Alguém mais se lembrará do seu dia, da sua lida, do seu valor?
Alguém mais enxergará a sua luta sol a sol, noite a dentro, ao raiar do dia?
Quem é você, caro Quixote hodierno?
Quem é você, oh, indômito, cavaleiro moderno?
Cite-me o nome dos seus dragões.
Diga-me contra quais hordas selvagens você luta.
Revele-me Alexandre, Júlio, Átila, Gengis, Napoleão e Hitler.
Mostre-me as belezas do mundo, os segredos do oriente.
Aponte-me as riquezas da vida, as artes, a Ciência e os livros.
Ensine-me a pensar, a cogitar, a descobrir.
Desvende-me Da Vinci, Michelangelo, Picasso e Vincent.
Decifre-me as cifras, as dúvidas, as dívidas.
Por que insiste em me elevar, em me engrandecer?
Para onde quer que eu vá, digno mestre?
Não vê que a sua tarefa é enorme?
Quem você quer educar, por acaso, deseja ser educado?
Quem você quer promover espera ser promovido?
Por que ainda quer que lhe siga, distinto senhor?
Não percebe que nunca lhe tecem glórias, que não lhe fazem rimas?
Não sonha com um amanhã melhor também para você?
Você me esconderá, eu sei, seus honorários, seus fardos.
Ocultando impropérios que lhe voltam, impróprios, inglórios, ingratos.
E me falará dos olhos brilhantes, de sorrisos abertos, de destinos traçados.
Professor, qual a sua quimera, oh, engenheiro de futuros?
Professor, qual a sua utopia, oh, arquiteto de amanhãs?
Professor, o que professa? A quem professa quer ser professado?
Parabéns pelo seu dia, caro amigo!
– Pegue-o com carinho porque, na maioria das vezes, será o máximo que terá entre mãos, além da sua incompreendida felicidade ao fazer feliz.