Os pontos

23 de janeiro, 2019 - por Max Franco

Havia um universo habitado por pontos. Sim, pontos.

Inúmeros pontos perdidos em um tempo cheio de faltas. Falta de olhares, falta de toque, falta de tempo…

Encravado no caos do universo dos pontos, um pontinho sedento, se revirava para que um olhar, um toque, um tempo se voltasse para si.

Tantos passavam, esbarravam e não eram capazes de perceber o que afligia o pontinho, justamente pelas faltas, tantas faltas.

Eis que, o pontinho, clamando um olhar, um toque, um tempo, consegue ser visto por um ponto maior, um ponto radiante, olhar calmo, quase materno.

Não foi preciso muito. Bastou um olhar para que o pontinho pudesse entender que, aquilo que o afligia não precisaria permanecer apenas pelo fato de que tudo ali fosse pautado na falta de olhar, falta de escuta, falta de tempo, falta de tudo.

O pontinho percebe que no meio de todo o caos daquele universo vivido, sempre há tempo. Tempo de olhar, tempo de escuta, tempo de toque, tempo de entrega. Um tempo para que tantos outros não se revirem sem serem vistos, ouvidos, tocados.

 

Adriana Monteiro

 

ESTE FOI UM DOS MELHORES TEXTOS DO CURSO MASTER DE STORYTELLING REALIZADO EM GUARULHOS NOS DIAS 18 E 19 DE JAN DE 2019. PARABÉNS À ADRIANA MONTEIRO PELA BELA PRODUÇÃO.