A vida e seus sonhos

22 de novembro, 2016 - por Max Franco

 

A vida vale pelos sonhos que ela permite.
Era nisso que Aline pensava naquela noite de sexta-feira, nos sonhos de uma vida inteira.
Esta história poderia ter sido contada pela Sherazade,mas das mil e uma noites, não a da TV. No entanto, vai ser narrada mesmo por mim.
Vou lhes contar a história da Aline e da noite em que encontrou, no porão da casa da avó, uma lâmpada mágica. Como reza a tradição, ela esfregou o objeto e como esta não é uma narrativa realista e – sim – fantástica, apareceu,obviamente, um gênio.
Aline se assustou, mas ficou toda feliz. Enfim, iria realizar, num pacote só, todos os seus sonhos.
– Maravilha, seu gênio! Posso fazer meus três pedidos? O primeiro é grana, muita, muita grana, tipo propina da Petrobras. O segundo, namorado. Muito. Tipo George Clonney antes do grisalho. O terceiro…
– Desculpa, moça. Mas o Departamento está em crise. Só podemos atender a um pedido desta vez.
– Como assim? Como só um? Então pode ser grana?
– Então… Veja bem… Eu não sou gênio árabe. Sou gênio chinês de origem budista. Não somos materialistas. Você tem que pedir outra coisa.
– Jóias? Casas? Terrenos?
– Continua materialista.
– Casar com o Cristiano Ronaldo.
– Impossível. Ele já se casou consigo mesmo faz tempo. Não podemos forçá-lo a gostar de outra pessoa.
– Meu deus… O que peço?
– Aline, você tem 23 anos. É muito jovem, mas já faz tempo que descobriu que a vida não pega leve com quem não se esforça. Ao menos, não pega leve com quem não nasceu em berço de ouro.
– É verdade!
– Estou vendo aqui que seus pais são pequenos comerciantes e tem um mercadinho na periferia. Gente honesta e esforçada que trabalha de sol a sol para garantir o pouco que tem. Você aprendeu desde cedo que não há conquistas sem labuta. Você trabalha muito. Durante o dia na escola, onde é auxiliar de classe, e ainda tem o 3o turno, quando você vai para a faculdade.
– Você tem bola de cristal para saber de tudo isso?
– Tenho. Chama-se facebook, conhece? Dá para se descobrir tudo das pessoas…
– Ah, sim, é verdade. Então, você também descobriu o que pode me dar?
– Estou vendo que você tem tudo, Aline! Não precisa de nada mais!
– Como assim? Posso pensar em mil coisas… Olha só o meu nariz. Você poderia…
– Materialista.
– Droga!
– Aline, você tem tudo. Tem uma família dedicada onde existe muito amor. Tem saúde, inteligência, coragem para lutar e algo muito importante: Educação! Com boa Educação, Aline. Não haverá fronteiras para você.
– Você pode ver o meu futuro, então?!
– Claro que posso. Tenho 1300 anos e a experiência para dizer quem terá ou não sucesso. Sei que se você se dedicar como vem se dedicando ao seu trabalho e à faculdade, o céu será o seu limite. A educação, Aline, é a sua melhor arma para superar todas as barreiras. Não há limites para quem quer sempre aprender. Além disso, que mérito existiria se tudo lhe caísse facilmente no colo? Você acha que estes playboys são felizes? Garanto que não. São vazios. Não conquistaram nada. Tem orgulho de quê? Qual é a graça?
– Eu entendo, seu Gênio. Mas, então, você não teria nada que possa me dar? – perguntou a moça já resignada, mas fazendo uma última tentativa.
– Sempre há algo. Deixe-me pensar …
– Pensa com carinho. Não precisa ser dinheiro, mas que tal títulos do tesouro nacional? Materialismo de novo?!
– Você está aprendendo. – disse o gênio abrindo um sorriso. – Já sei: você torce por qual time?

Foi aí que o Palmeiras se tornou campeão brasileiro mais uma vez.