Turismo e Storytelling

18 de maio, 2018 - por Max Franco

Já tratei algumas vezes deste tema aqui neste espaço, mas falar de viagens e, em especial de viagens pedagógicas, é um assunto que tende a não se esgotar.

No atual momento, estou concluindo o meu mestrado em Gestão em negócios turísticos e, obviamente, me dedicando a estudar com afinco e profundidade as diversas relações do mundo do turismo. O meu tema de dissertação não poderia ser diferente: storytelling e  turismo. Quero identificar o poder das narrativas sobre a motivação para o turismo em determinados lugares. Como tenho dito, ninguém nasce desejando ir para Paris ou Roma. Queremos ir para Paris, Roma ou qualquer lugar em virtude das histórias que escutamos durante a vida. Seja pelos testemunhos dos viajantes, ou pelos filmes, séries e livros que consumimos, ou pelos blogs de viagens, pelas imagens divulgadas nas redes sociais, nós acabamos mantendo contato com as histórias contadas sobre os lugares. E são justamente esses relatos que nos convencem a viajar para o tal destinado divulgado. A grande força motriz do turismo, portanto, é o storytelling.

Nas palestras, consultorias e workshops que tenho realizado em escolas, faculdades de turismo e educação, hotéis  e pousadas, além de congressos de turismo e educação, tenho tratado desta questão com insistência: quais histórias estamos contando para motivar as pessoas a viajarem?

Não há lugares sem histórias. Talvez não tenha uma História oficial (com h maiúsculo!), mas, decerto, há inúmeras histórias contadas pelos frequentadores daqueles locais. Como o mundo do turismo e da Educação estão fazendo uso destas narrativas? As escolas preparam os seus alunos para viajarem ou apenas “vendem” viagens para mudar um pouco o cotidiano da escola? As agências e operadoras turísticas sabem contar histórias que envolvam os seus clientes? Como são escritos os textos dos blogs e sites de turismo? Os autores sabem encantar seus leitores?

As histórias possuem esta qualidade extraordinária: o talento de causar encantamento e empolgação. O ramo do turismo sabe fazer uso deste enorme potencial?

Caso a resposta para esta singela pergunta seja “não”, lhe digo, meu caro amigo, não se desespere. Há técnicas que podem ser aprendidas para que você saiba contar histórias bem construídas e persuasivas. O conjunto destes métodos se chama Storytelling, a arte de contar histórias.

Sugiro que você leia sobre o tema, se aprofunde neste assunto e desenvolva esta habilidade que, atualmente, é tão útil para qualquer profissional. Hoje, há algumas boas bibliografias que se dedicam a desvendar o storytelling. Sucesso na sua jornada de aprendizagem!