Sobre o Tempo e a Vida

04 de abril, 2016 - por Max Franco

Sobre o Tempo e a Vida

Não entendo muito sobre um, tampouco sobre a outra.

Sei apenas que há Vida sem Tempo e Tempo sem Vida.

Há, também, os afortunados que possuem ambos tudo ao mesmo tempo,

Intensa-longamente.

Tenho lá minhas invejas de quem detém de Tempo a tempo, e de Vida ao vivo.

Há dessas vidas – assim – temporãs, vidas por temporada.

Há tempos – assim – vitalícios, tempos vitais.

Porém, ocorre de despertar e encarar o Dia,

E vê-lo despido, cambaleando na corda bamba.

Persigno-me: eis mais um dia todo para mim.

Cheinho das maiores, e mais terríveis, possibilidades.

Cogito-me: eis mais um dia, mais tempo na vida,

Porém, mais vida no tempo?

É temporário esse temporal?

É evidente esta desvida, desdita, descida?

Cala-me o Tempo.

Cata-me a Vida.

Eu corro, eu colho, eu coiso, eu corto.

Eu busco o Tempo e a Vida, a cada dia.

E de tanto buscá-los, perco-os num instante,

Escapando-me pelos dedos dos dias mais ordinários.

Pois que a Vida possa vicejar,

E o Tempo, temperar.