Perca livros

06 de abril, 2016 - por Max Franco

PERCA LIVROS EM LUGAR PÚBLICO , RECOMENDE NA CONTRACAPA QUE O PERCAM DE NOVO, FAÇA UMA FOTO E ENVIE PARA MIM. VOU POSTAR AQUI A SUA “PERDA”:

A campanha #livreomundo começou em 2013.

Sempre fui leitor contumaz.

Aos 14, prometi a mim mesmo que leria um livro por semana, e o fiz até agora. Tenho 46 verões bem vividos.

Depois de tanto tempo, é claro, acumulei experiência e livros, muitos livros.
Um dia, estava em casa contemplando os volumes nas estantes atulhadas. Um pensamento me escarafunchou a mente: estes livros não conhecerão mais olhos!
Eu tive pena dos livros. Livro, afinal, se pudesse preferiria ser apalpado, mexido, anotado, tocado, visto. Melhor mão do que qualquer prateleira fria.
Livro precisa de gente, e gente, claro, de livros.
Foi aí que surgiu a ideia: vou dar meus livros!
Antes me bateu o ciúme. Um ciúme colossal, bibliotecário! Mas, depois, percebi o bem que faria.
Já tinha ouvido falar deste tipo de campanha. Perder livros, os quais, a posteriori, deveriam ser perdidos novamente. Criando, assim, uma corrente benéfica de compartilhamento de cultura.
Achei a história tão ousada e criativa que, em minhas viagens, ou nas de amigos, solicitei que perdessem os livros da minha autoria pelo mundo.
Nestes anos, perdi mais de 200 livros em muitas latitudes. Livros que escrevi e livros que li.
Muitas vezes, fiquei escondido atrás de postes para ver a reação e foi o melhor tipo de voyeurismo que pratiquei. Observar o susto, a surpresa, a alegria e o divertimento daqueles que encontravam os livros e liam a proposta na contracapa.
“Leia este livro e depois perca-o mais uma vez. Para que livremos o mundo da ignorância.”
#livreomundo você também, liberte livros, livre pessoas.