A natureza do líder

04 de março, 2019 - por Max Franco

Há uma história que ficou famosa durante as campanhas de Napoleão.

Dizem que alguns dos generais mais velhos de Napoleão estavam ressabiados porque o imperador havia concedido a um jovem combatente as insígnias de general. Os seus comandantes mais antigos estavam inconformados em função da promoção do rapaz porque consideravam a promoção demasiado precoce.

Napoleão, percebendo a resistência dos seus mais graduados seguidores, decidiu reuni-los para dar-lhes explicações.

O imperador teria lhes dito o seguinte:

– Senhores, vocês sabem por qual motivo promovi aquele jovem a general do nosso exército?

Todos menearam a cabeça demonstrando uma insatisfação silenciosa.

– Esse rapaz na hora da batalha não diz: vão à luta. Ele diz vamos à luta porque é o primeiro a entrar na batalha. Ele não se esconde atrás dos seus soldados. Ele os comanda. Vocês sabem que ele levou um tiro no braço enquanto liderava a sua tropa contra os ingleses. Sabem o que ele disse ao médico enquanto o seu braço era amputado? “Corte logo porque meus homens precisam de mim”. E sabe o que fez logo depois? Isso mesmo: voltou para a batalha!

Os generais ouviram todo o relato em silêncio, mas surpreendidos.

– Pois eu vos digo, senhores, – finalizou Napoleão – se todos os meus soldados tivessem a mesma bravura deste jovem general, nós já teríamos vencido essa guerra.

Meses depois Napoleão foi vencido em Waterloo.

Há diversas atitudes de um típico líder nessa narrativa. Quais você consegue identificar?